Para Farmacêuticos

Curso 1

Atualização e Preparação Profissional

Vários conselhos são dados por especialistas para que o sucesso seja alcançado, mas vale ressaltar que cada pessoa possui suas próprias características, sendo importante avaliar quais os melhores caminhos a serem seguidos e ações a serem tomadas por cada indivíduo, para alcançar o sucesso. Dessa maneira observe as melhores opções que possam lhe trazer benefícios e resultados no futuro.

Infelizmente não temos controle de muitas variáveis que podem acontecer em nossas vidas. No entanto, muitas atitudes que tomamos pode elevar a nossa carreira profissional assim como derruba-la. Como no caso em que as pessoas resolvem parar seus estudos, tornando-se desatualizadas em sua área. Isto é um fato que comumente ocorre, levando a dificuldade de encontrar um bom trabalho.

Lembre-se que o mercado procura o profissional que esteja bem preparado e atualizado em sua área.

Defina metas

Todos temos o desejo de conseguir uma carreira de sucesso, mas não sabemos como alcança-la. Para isso é necessário se organizar, ter comprometimento e definir metas.

Primeiramente analise o que deverá ser feito para atingir seu objetivo e quanto tempo isso irá levar. Isto irá auxiliar a definir as metas que serão necessárias, o que também mostrará a distância que se está do objetivo final.

Para criar suas metas análise os seguintes fatores:

Objetivo – Defina claramente o que deseja ser alcançado, para que não haja dúvidas, as quais possam te levar a desistir no meio do processo.

Benefícios – Quais serão os benefícios que serão obtidos com a realização da meta. Desvantagens – Será necessário abdicar de algo para que a meta seja atingida? (mesmo que seja temporário)

Recursos – Quais recursos você já possui? O que ainda é necessário fazer?

Planejamento das ações – Definir como agir, ações para atingir a meta, estabeleça prazos.

Alternativas – Defina diversas maneiras de como a meta pode ser alcançada, para caso um plano não dê certo, você tenha outra maneira de prosseguir.

Prazer – Analise o quanto você será feliz após ter atingido a sua meta e também o que vai melhorar na sua vida.

Seguindo estes passos, ficará fácil visualizar as possibilidades e necessidades para atingir a meta, facilitando a realização do seu objetivo final.

Tenha Persistência

Para que a meta seja alcançada é necessário que se tenha persistência. Infelizmente na maioria dos casos, quando é encontrada alguma dificuldade, as pessoas desistem facilmente de seus objetivos. Muitas vezes a solução dos problemas está bem perto, mas nos deixamos levar pela dificuldade. No entanto, se persistirmos e superarmos aquele momento difícil, veremos que o objetivo estará cada vez mais próximo de ser alcançado.

Também tenha consciência que errar é humano e situações inevitáveis e imprevisíveis podem ocorrer durante a sua trajetória. Mas não deixe que isto o desmotive, pelo contrário, tente aprender com as dificuldades e os erros, pois o aprendizado tirado destas situações, poderão te ajudar novamente no futuro.

Além disso, mantenha o foco em suas metas, que serão o caminho para alcançar o seu objetivo. Ter disciplina nos momentos difíceis será uma grande ajuda neste processo.

Resultados

Com metas bem traçadas, persistência e disciplina os objetivos desejados serão alcançados, levando a uma carreira profissional de sucesso. Além disso, novos objetivos poderão ser definidos com maior facilidade, uma vez que você já terá a experiência de como fazer para alcançá-los.

Por isso mantenha o foco e seja perseverante com as suas metas para que seus objetivos sejam atingidos.

Lidando com as críticas

Normalmente as críticas são encaradas de forma negativa pelas pessoas, mesmo que ela seja realista e útil. No entanto, se analisarmos e olharmos de forma positiva, tais criticas poderão levar a uma evolução profissional.

As críticas nos dão uma visão, que sozinhos muitas vezes não conseguiríamos perceber, permitindo a identificação de pontos de melhoria em nosso trabalho. Por isso veja as críticas como um desafio a ser superado.

Para analisar o modo que você está lidando com as críticas, responda as perguntas abaixo e reflita como está a sua carreira.

Você está satisfeito com o seu trabalho? Qual o seu grau de satisfação entre 0 e 10?

Pensando no ano anterior, você se sente mais feliz, igualmente feliz ou menos feliz com o seu trabalho?

Você sabe qual a importância do seu trabalho? Como ele beneficia os clientes? (não, apenas um pouco, bastante ou totalmente).

Com estas respostas, é possível refletir se estamos satisfeitos ou não com o trabalho que estamos exercendo e avaliar se são pertinentes as críticas que estão sendo feitas.

Curso 2

Sistema Nacional para Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC).Para que seja feito o controle dos medicamentos controlados vendidos, a ANVISA criou o Sistema Nacional para Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC). Através deste sistema, a ANVISA pode controlar a entrada e saída dos medicamentos sujeitos a controle especial conforme a Portaria no SVS/MS 344/98, Portaria SVS/MS no 6/99 e RDC n° 20, de 5 maio de 2011 e suas atualizações, nas farmácias e drogarias de todo o país.

O SNGPC para farmácias e drogarias é apenas a primeira etapa de um projeto desenvolvido pela ANVISA. Futuramente toda a cadeia de produção (industrias e distribuidoras) estarão integradas neste sistema. O objetivo é a promoção do uso racional dos medicamentos, os quais podem causar dependência física e mental

O SNGPC possui como principais objetivos:

  • Monitorar a venda de medicamentos e substâncias entorpecentes, psicotrópicas e seus precursores;
  • Otimizar o processo de escrituração;
  • Possibilitar o monitoramento dos hábitos de prescrição e consumo de substâncias controladas em certa região, podendo ser sugeridas e propostas políticas de controle;
  • Captar dados que possibilitem a criação de informação atualizada e fidedigna para o SNVS tomar decisões;
  • Dinamizar as ações da vigilância sanitária.

A criação deste sistema possibilitou que a escrituração feita nas farmácias fosse realizada de maneira muito mais rápida. Além disso facilitou a identificação e a remoção de medicamentos com desvio de qualidade do estoque e também conter ações de roubos de cargas e medicamentos falsificados.

O SNGPC não é um programa de computador, ele é um ambiente de recebimento de dados pela ANVISA, sendo que os dados devem ser enviados em arquivo de extensão XML. O acesso ao SNGPC pode ser feito pelo hotsite http://www.anvisa.gov.br/sngpc ou pelo link http://sngpc.anvisa.gov.br. O arquivo XML deve ser enviado pela Internet para a ANVISA via SNGPC e deve conter os inventários e as movimentação de medicamentos e substâncias sujeitas a controle especial diários. Além disso, apenas farmácias e drogarias particulares que façam a dispensação de substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial e/ou antimicrobianos devem fazer uso do SNGPC.

Como faço para utilizar o SNGPC?

A ANVISA disponibiliza em seu site o passo a passo para cadastrar a empresa e como utilizar o ambiente SNGPC. Para poder consulta-lo acesse o link http://www.anvisa.gov.br/sngpc/passo_passo.htm

Não estou conseguindo transmitir os dados ao SNGP e agora?

Algumas vezes ocorrem problemas técnicos no momento da transmissão dos dados. Por conta disso, foi publicada a Instrução Normativa com o artigo abaixo:

“Não deverão ser objeto de autuação pelo órgão de vigilância sanitária competente os problemas decorrentes de dificuldades técnicas temporárias, entendidas como dificuldade de natureza operacional ocorrida no sistema, caracterizado como falha, interrupção ou ausência de comunicação na transmissão de dados e informações por período igual ou superior a 24 horas”. Art. 6o da Instrução Normativa no 11/07.

Dispensação medicamentos sujeitos a controle especial

Os medicamentos sujeitos a controle especial estão descritos na Portaria no SVS/MS 344/98 e na RDC n° 20, de 5 maio de 2011 (antibióticos). Para a dispensação deste medicamentos é necessária a retenção da receita, a qual deve estar dentro do prazo de validade e conter algumas informações sendo elas:

  • Identificação do prescritor: impresso, nome completo, endereço (pode ser da clínica), número do CRM
  • Identificação do paciente: Nome e endereço completo.
  • Nome do medicamento ou da substância de acordo com a Denominação ComumBrasileira – DCB, dose ou concentração, forma farmacêutica, quantidade a ser dispensada e a posologia.
  • Data de emissão da receita.
  • Assinatura do prescritor e carimbo contendo o nome do prescritor e número deinscrição no respectivo conselho de medicina (CRM), odontologia (CRO) ou medicina veterinária (CRMV). O carimbo não precisa ser utilizado nos casos que estas informações estejam presentes de forma timbrada na receita.
  • No caso de receitas de anabolizantes, é necessário o CPF do prescritor e a Classificação Internacional da Doença (C.I.D.).

Na tabela abaixo estão descritas as informações necessárias quanto ao tipo e validade do receituário e a quantidade que pode ser dispensada para o tratamento de acordo com o tipo de medicamento. A quantidade de medicamento dispensada deve ser seguida conforme prescrito na receita médica, exceto nos casos em que a quantidade na receita não esteja de acordo com o descrito na Portaria no SVS/MS 344/98 e na RDC n° 20, de 5 maio de 2011 (antibióticos) e suas atualizações. Nestes casos, o farmacêutico deve dispensar apenas a quantidade especificada nestas legislações e orientar o paciente em relação a isso.

Lista de substâncias sujeitas a controle especial Validade Tempo de tratamento
A1 – receita amarela. Substâncias entorpecentes. Válida por 30 dias a contar da data de sua emissão em todo o território nacional. Poderá ser dispensado no máximo cinco ampolas e para as demais formas farmacêuticas de apresentação, poderá ser dispensada a quantidade correspondente a, no máximo, 30 dias de tratamento.
A2 – receita amarela. Substâncias entorpecentes de uso permitido somente em concentrações especiais. Válida por 30 dias a contar da data de sua emissão em todo o território nacional. Poderá ser dispensado no máximo cinco ampolas e para as demais formas farmacêuticas de apresentação, poderá ser dispensada a quantidade correspondente a no máximo, 30 dias de tratamento.
A3 – receita amarela. Substâncias psicotrópicas. Válida por 30 dias a contar da data de sua emissão em todo o território nacional. Poderá ser dispensado no máximo,cinco ampolas e para as demais formas farmacêuticas de apresentação poderá ser dispensada a quantidade correspondente a no máximo 30 dias de tratamento.
B1 – notificação de receita azul. Substâncias psicotrópicas. Válida por 30 dias a contar da data de sua emissão e somente dentro da unidade federativa que concedeu a numeração. Poderá ser dispensado no máximo cinco ampolas e para as demais formas farmacêuticas poderá ser dispensada no máximo a quantidade para o tratamento correspondente a 60 dias.
B2 – notificação de receita azul. Substâncias psicotrópicas anorexígenas. Validade de 30 dias contados a partir da sua emissão e somente dentro da unidade federativa que concedeu a numeração. A dispensação pode ser feita para tratamento igual ou inferior a 30 dias. Se o médico prescrever quantidade inferior, deverá ser mantida de acordo com a RDC 58/2007. Deverá ser respeitada a DDR estabelecida na RDC.
C1 – receituário comum em duas vias. Outras substâncias sujeitas a controleespecial. Válida por 30 dias contados a partir da data de sua emissão e em todo o território nacional. A quantidade dispensada é limitada a cinco ampolas e, para as demais formas farmacêuticas, a quantidade para o tratamento correspondente a no máximo, 60 dias. No caso de substâncias ou de medicamentos antiparkinsonianos e anticonvulsivantes, a quantidade ficará limitada até seis meses de tratamento.
C2 – retinoides para uso tópico: devem ser prescritos em receituário comum, em duas vias. Se uso sistêmico, notificação de receita especial com termo de consentimento pós- informação Substâncias retinoicas. Válida por 30 dias contados a partir de sua emissão e somente dentro da unidade federativa que concedeu a numeração. Poderá ser dispensada no máximo, cinco ampolas e, para as demais formas farmacêuticas, a quantidade para o tratamento correspondente a, no máximo, 30 dias.
C4 – receituário médico com formulário próprio do programa DST/Aids Substâncias antirretrovirais. Não há prazo de validade determinado nem proibição de uso em várias unidades federativas. Não há quantidade determinada pela legislação.
C5 – receituário comum em duas vias Substâncias anabolizantes. Válida por 30 dias contados a partir da data de sua emissão e em todo o território nacional. A dispensação é limitada a cinco ampolas e, para as demais formas farmacêuticas, a quantidade para o tratamento correspondente a, no máximo, 60 dias. No caso de substâncias ou de medicamentos antiparkinsonianos e anticonvulsivantes, a quantidade ficará limitada a até seis meses de tratamento.